• Facebook Page: 264161550288718
  • Twitter: ifsc


Home
IFSC debate parcerias com setor produtivo de Criciúma em projetos de pesquisa e inovação PDF Imprimir E-mail

A importância da pesquisa e da articulação do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) com os setores público e privado foi a pauta desta quarta-feira (19) no Câmpus Criciúma. O pró-reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (PROPPI), Clodoaldo Machado, e o chefe do Departamento de Inovação e Assuntos Internacionais, Luiz Henrique Carlson, estiveram no Câmpus para conversas com estudantes e servidores, além de uma reunião na Associação Empresarial de Criciúma (ACIC).

 

Em reunião com servidores, Clodoaldo apresentou as características dos acordos de parceria entre o IFSC e empresas do setor público e privado, modelos de plano de trabalho e exemplos de sucesso de parcerias firmadas. Um dos exemplos apresentados foi o projeto para aprimoramento da geração de energia por hidrelétricas, executado pela Energética Barra Grande (BAESA) e pela Campos Novos Energia (ENERCAN) e desenvolvido em conjunto pelo IFSC e pela UFSC.

 

O diretor-geral do Câmpus Criciúma, professor Lucas Dominguini, destacou o incentivo à participação de alunos em projetos com parcerias externas, com a contrapartida do Câmpus Criciúma ofertar bolsas aos estudantes participantes. O orçamento destinado à pesquisa em 2017 gira em torno de R$ 65 mil, entre apoio a projetos didático-pedagógicos, participação de projetos no Edital Universal do CNPq, participação de alunos em eventos e pós-graduação. “Apesar da restrição orçamentária, é um dos maiores orçamentos entre os câmpus do IFSC”, disse Clodoaldo.

 

Na sede da ACIC, o IFSC discutiu com representantes da indústria as possibilidades de parceria em projetos de pesquisa e inovação, atendendo às demandas dos arranjos produtivos de Criciúma e região. Participaram da reunião os representantes do Sindicato das Indústrias de Cerâmica (Sindiceram), Enio Coan, e do Sindicato das Indústrias Plásticas do Sul Catarinense (Sinplasc), Elias Caetano.

 

“A ideia é criar sinergia entre o empresariado e o IFSC, desenvolvendo soluções tecnológicas inovadoras para a indústria”, explicou Carlson. Pelo IFSC, participaram da reunião Clodoaldo Machado, Lucas Dominguini, Luiz Carlson e Marcelo Dal Bó, coordenador de pesquisa do Câmpus Criciúma.

 

À noite, a pauta foi a avaliação dos cursos superiores, tema debatido com os estudantes do curso de Licenciatura em Química. Avaliador do Inep, Clodoaldo explicou o processo de reconhecimento do curso superior e detalhou o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes). “Vocês passarão por isso e a qualidade do curso, que vai transparecer para a sociedade, virá dessa avaliação”, destacou o pró-reitor.

 



Para visualizar PDF você precisa do Adobe Reader: Clique aqui para baixar.